Habitat 67

Habitat 67 é um conjunto habitacional criado pelo arquiteto Moshe Safdie em Montreal, Canadá.

Esse projeto, na verdade, fazia parte da tese do cara, que queria criar residências baratas de concreto. Pelo visto ele conseguiu. Só resta saber se viver em um prédio legal assim é barato.

Links:

Habitat 67

Mais fotos

 

 

Veja também:

4 Respostas to “Habitat 67”

  1. uaíma Says:

    Num lugar (ou estrutura) assim, parece-me que a acústica e qualquer outro tipo de técnica ou concepção estrutural podem ficar em segundo plano, enquanto o todo de cada pessoa fica à mercê do olhar, do pensamento.

    Parabéns, Luiza Voll, pela Página tão bem cuidada, onde há água limpa.

  2. sam.c Says:

    na verdade é o lugar mais procurado pra morar.. tem uma fila gigaaaaante de gente que tá afim de um apartamentico lá… O lugar é uma delicia.. e, uaíma… a estrutura dele foi toda pensada e as modulações dos blocos surgiram a partir dela…
    Era pra ser habitação popular, né? mas o feitiche manda no povo.. =)
    Mas o lugar é uma delicia…

  3. fernando lara Says:

    Pois eh. o Sam ja disse: o lugar acabou gentrificando e varios yuppies de Montreal compraram varios modulos pra formar um apto enorme. Mas depois de 30 anos adormecida a questao da pre-fabricacao esta voltando com forca total em parte porque precisamos urgentemente gastar menos energia com casas, carros e deslocamentos maiores do que o necessario.

  4. JOSÉ E. FEROLLA Says:

    O “Habitat 67” foi construído para a Expo Montreal. Depois Safdie fez coisa mais arrojada ainda em Israel, mas que ficou no projeto. Lá, a moludação era em prismas de seção hexagonal, e a imagem era de favos de abelha.

    Um “probleminha”, contudo, que me lembro bem disso da época da construção, e que acabou contestando a tese dele – pelo menos neste caminho, o de criar módulos autônomos massiçamente industrializados para empilhar “à goût” (a solução israelense já não tunha tanta “liberdade”) – foi o fato de que a estrutura dos blocos inferiores teria que ser diferente ou estas unidades acabariam esmagadas pelas superiores, ou, caso realmente fosse tudo igual, as superiores estariam estruturalmente superdimensionadas.

    Para mim, vale mais como imagem, que não sei se uma referência mediterrânea, ou “brasileira”.
    Na época saiu uma charge na Architectural Review com um guarda atendendo um menino choroso que havia perdido a sua casa….
    Contribuiu pra coisa “yuppar” um filme policial bem tipo B, produzido para a TV, com Donald Sutherland no papel principal, em que há várias cenas aí. Não me perguntem o nome…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: