Zeitgeist

Dica muito legal da minha amiga Nina: é o documentário Zeitgeist, que você pode ver online no Google Vídeo, com legenda em português e tudo. Zeitgeist te conta tudo o que você provavelmente já desconfia sobre o mundo e as tramas do poder, mas com provas ou pelo menos fortes indícios que sustentam seus argumentos. Nas palavras da própria Nina:

É triste, desanimador e dá raiva, mas tem que ver. É um convite a sair da ignorância, da passividade e do conformismo que regem nossa vida e o sistema mundial.

Eu assisti ontem e também recomendo. Abaixo você encontra o link para assistir o documentário e um trechinho do filme no youtube.

Link:

Site oficial

Documentário com legenda em português

Via Tu Casa Mi Casa.

About these ads

15 Respostas to “Zeitgeist”

  1. Eliezer Cardoso Says:

    Como cristão, prefiro acreditar no amor, na verdade e na bondade. Traduzir manuscritos egípicios não é algo tão simples. Tudo não passa de suposição, infelizmente. Existem, na verdade, livros bem mais antigos que os manuscritos egípicios, como o I Ching e o calendário Maia. Segundo o calendário maia, a mudança de era será em 2012, e não em 2150, como diz o vídeo. Eis um erro no vídeo. Ou seja, se Jesus não “morrer” após 2012, quem sabe esse Jesus seja mais real do que pensamos… Abraços!

  2. Sniffer Says:

    Eliezer, obrigado por suas palavras. Quando estava já a pensar que não havia mais esperança na terra, lá estava: (1) Comentário.

    D’us é uma coisa. Religião é outra.
    Disgusting.

  3. Jerônimo Says:

    Olá Luiza,

    Eu já vi esse documentário faz um tempinho, e recomendo a todos! Principalmente para quem adora teorias conspiratórias com embasamentos maduros.

    Ele é dividido em 3 capítulos, sendo que o primeiro aparenta não ter ligação direta com os outros dois, sendo estes diretamente relacionados. Digo isso porque para qualquer pessoa mais “exaltada” religiosamente pode se sentir ofendida com o primeiro capítulo, então aviso para passarem diretamente para o capítulo 2, pois não perde nada… Mas para quem é mais cético, o primeiro capítulo é para ver em loop! :D

    É um documentário fantástico, e faz pensar muito – inclusive se usarmos suas teorias, parece que a crise imobiliária Norte Americana faz um certo sentido…

    Recomendo também outros dois documentários que seguem a mesma linha:
    Muito Além do Cidadão Kane (clássico sobre a Rede Globo, feito pela BBC)
    Quem Matou o Carro Elétrico? (Who Killed The Electric Car)

    Abraços

  4. Vitor Diel Says:

    Oi, Luiza! Grande indicação, hein?

    Acabei de assistir ao Zeitgeist. Realmente, faz pensar. MAs sempre fico com um pé atrás de todas as teorias conspiratórias – sejam elas elaboradas pelos governos, como é o caso da justificativa à invasão do Iraque, quanto pelos cidadãos, como é o caso deste filme.

    O filme peca pelo excesso e velocidade: muita informação jogada de forma muito rápida, te deixando zonzo, não conseguindo acompanhar o raciocínio e te colocando numa posição de leitor passivo e conivente com as suposições apresentadas.

    Peca também pela falta de precisão científica. Citar nomes, datas, locais e apontar semelhanças não constiui pesquisa científica.

    Quanto à primeira parte, é interessante e me estimulou a fazer a minha própria pesquisa. Desconfio muito de dados polêmicos e corro atrás para apurá-los – a internet existe pra isso mesmo: pesquisa

    Além disso, a primeira parte é demasiadamente centrada no Ocidente, como se as culturasl do Extemo Oriente ou as indígenas pré-colombianas não servissem à pesquisa. Ou se fala de tudo, ou não se fala nada. Falar pela metade não dá. Isso revela a imprecisão científica do trabalho.

    O vídeo é ótimo – um pouco apelativo, em alguns momentos – e nos faz pensar e desconfiar. E, na verdade, ninguém precisa ter mais de dois neurônios pra perceber que a existência de tantos canais de televisão, programas de fofoca, gincanas, comédias, jogos de futebol, filmes, cantores pop e inutilidades diversas justificam-se com a exclusiva função de emburrecer o ser humano.

    Ou seja, o livro liberta.

    Mas não é qualquer livro – “O Segredo” e similares são também ferramentas a favor da manutenção do status quo imbecil que a televisão, o cinema e a música adoram exaltar. E são os que mais vendem.

    10 para o mercado; 0 para o indivíduo.

    Deus nos ajude.

    Vou postar este comentário no blogue da tua amiga também, tá? :o)

  5. Vitor Diel Says:

    Esqueci de deixar a minha dica!

    Aqui tem o Surplus, um dos meus documentários preferidos, com legendas em português.

    É um filme sueco de 30 minutos, de 2003, que fala dos excessos de sociedade de consumo e discute os resultados da globalização.

    Apesar do tema sisudo, é divertidíssimo e inspirador. E o recurso de criar ritmo com efeitos sonoros, sons ambientes das locações e discursos de governantes torna mais atraente ainda.

    Este é o link: http://video.google.com/videoplay?docid=-7400393743229742503&q=surplus+em+portugu%C3%AAs&ei=xCGBSPjbN5zaqAKA5LGxCw

  6. Rahel Says:

    Me lembrou aquele filme com o Mel Gibson “Teoria da Conspiração”, em que ele interpreta um taxista que edita um jornal ligando as coisas mais malucas, os fatos mais corriqueiros dos jornais à teorias de controle e manipulações estadunidenses.

    É um documentário corajoso, portanto…
    … corajoso por afirmar verdades que são bem complicadas de se provar, e ainda fazer conexão entre elas. O que faz de todas as notícias do mundo americano manipuladores e desse documentário um libertador? Talvez seja o contrário…

    Eu tendo a desconfiar de qualquer um que sustenta o estandarte da verdade dessa forma mirabolante, como aquele livro do Dan Brown que mistura doses de fatos com doses de viagem e boas conexões ficcionais dando um ar de realidade conspiratória na igreja católica. E digo sem qualquer necessidade de defender a igreja católica…
    … o cara escreve tão bem que faz a gente achar falta de bom senso acreditar nele.

    Do mesmo jeito que esse documentário… rs.
    Estou rindo até porque realmente é fácil perder o juízo e sair acreditando nesses “fatos”. Mas sinceramente seria só por fé mesmo… rs. É preciso uma boa dose de crendice ou uma boa dose de decepção com o mundo como ele está e como ele é… pitadas de anti-americanismo, enfim… é fácil acreditar. Mas é preciso acreditar de coração… realmente, sem muita interferência da razão humana.

  7. Rahel Says:

    Eu não quero comentar muito sobre a parte inicial por se tratar de uma questão mais delicada em que envolve respeito também aos cristãos –católicos especialmente…
    … mas há grandes imprecisões sobre o deus Horus. Até os Wikipédia já resolvem muita coisa. Se usarmos fontes ateístas ou gnósticas como referência, elas entram em choque com o documentário, por exemplo: entre as tantas coincidências entre Jesus e Horus, a data de 25 de dezembro como diz do nascimento de Jesus já foi derrubada faz tempo. É uma data, por assim dizer, arbitrária. Mesmo dizer que os egípcios falavam em ressurreição (que é central no cristianismo) é uma grande imprecisão: cada faraó era considerado a reencarnação de Horus – algo bem diferente de ressurreição.
    … como arquiteto gosto muito de observar a engenharia por trás dos grandes arranha-céus e a teoria levantada está longe de ser aceitável para dizer que o prédio não poderia se desfazer daquela forma. Aliás, é algo “obrigatório” na engenharia de um grande prédio que ele desabe sobre ele mesmo e não sobre os outros prédios, sendo utilizado o próprio pêndulo do último pavimento como o gerador da força para a queda das WTCs. O pêndulo é o que dá o contra balanço do prédio.

    Enfim… para mim, uma vez que as imprecisões começam a se tornar tão fáceis de ler em alguns assuntos eu fico com muita dificuldade de acreditar simplesmente nas “precisões” dos assuntos que desconheço… o pior é que nada disso torna inválido esse documentário. É uma diversão interessante ver o que a mente da gente é capaz de acreditar, criar e conectar com certa coesão. Apesar de pouca precisão. Mas quem quer precisão em uma boa “teoria da conspiração”?!

    Basta algumas coisas terem ar de verdade!
    rs

  8. icommercepage Says:

    Opa, vamos ver sim, as agruras do poder são sempre um caso a parte em relação ao nosso conhecimento, quando alguém sente isoo e resolve mostrar seu ponto de vista, merece no mínimo uma boa leitura.

  9. Rahel Says:

    O Surplus indicado pelo Vitor Diel é sensacional!
    Esse é realmente muito legal!

    Não gostei muito do “The Secret” tem o mesmo ar ficcional e unionista-pseudo-científico de “What the BLEEP do we know Rabbit Hole”.

    Mas achei interessante a seqüência:
    “Decadence – The Meaninglessness of Modern Life”.

    Recomendo, por último, mas que pode ser o primeiro de todos:
    “The corporation”. O site dos caras oferece um link para assistir em 23 clipes no YouTube o filme completo. Mas dá para comprar o DVD também. Esse documentário é show!!!

  10. Eliezer Cardoso Says:

    O vídeo nos leva a dois caminhos, nos tornando ainda mais céticos ou cada vez mais crentes. No meu caso, meu deixou mais crente. Incrível como a vida de Cristo esta escrita nas estrelas. Incrível como a Bíblia esta CORRETISSIMA quando afirma que “a todos foi dado um número”, a saber o 666, e que todos seriam marcados. Incrível como a Bíblia afirma que um dia teremos um governo, uma moeda, uma religião, um destino… Nem tudo esta perdido. Estamos sendo avisados de todas as formas, sendo que Deus revelou para os pequenos (Mais, Gregos, pobres, miseráveis) a sua glória, o destino de todos. Mas aos soberbos escondeu a sua verdade. E que sucumbam na sua ganância.

  11. Sniffer Says:

    Concordo com vocês quanto ao Surplus, realmente um documentário (?)fenomenal ao qual já assisti diversas vezes. “What the bleep” faz pensar, mas concordo que há falhas (muitas). Vou dar uma pesquisada nas dicas de Rahel.

    Agora se querem algo curtinho e só pra se divertir (e pensar) que tal o “Dance Monkeys, Dance!”?

    Há uma versão aqui http://www.youtube.com/watch?v=oK2abk81TzY

  12. edo Says:

    OBRIGATÓRIO!!!! Tinha que passar em todos os canais de tv.

  13. Wander Says:

    O autor conseguiu através de um trabalho muito bem feito, passar a mensagem a todos que devemos parar pra pensar. A teoria da conspiração nas quedas das torres gêmes, eu já tinha ouvido falar, embora ainda acrdito em atentado. Quanto as religiões, de fato eu não sabia sobre as semelhanças sobre os messias de outras culturas em diferentes épocas, essa tema abala e muito.

  14. Oyssak Says:

    Também recomendo o vídeo.

    Excelente.

    Mas poucos estão preparados para ver…

  15. cRISTINE PEIXOTO Says:

    gOSTARIA DE SABER COMO COMPRAR ESSE VIDEO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 350 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: